Muitas vezes olhar para o passado permite-nos compreender o presente e em algumas situações até prever o futuro. As semelhanças entre a pandemia da gripe suína e esta da covid são inegáveis.

A origem da pandemia da gripe suína também esteve envolta em polémica, inclusive com Adrian Gibbs, um dos criadores do Tamiflu, a afirmar que o vírus escapou de um laboratório. Também nessa altura a OMS descartava essa possibilidade. Coincidência?

https://abcnews.go.com/GMA/SwineFlu/story?id=7584420&page=1

Os casos reportados eram igualmente exagerados, levando inclusive à altura a emissora CBS News a confirmar que os casos de H1N1 reportados pelo CDC estavam sobrevalorizados em 97%. Coincidência?

A pandemia da gripe suína permitiu compreender a existência de numerosos conflitos de interesses entre a indústria farmacêutica, políticos e investigadores. Uma das pessoas que tinha ligações às farmacêuticas era Neil Ferguson membro permanente do Strategic Advisory Group of Experts on Immunization da OMS, em particular do grupo de trabalho H1N1, já aí conhecido pelas suas previsões apocalípticas, e cujas previsões no início de 2020, invadiam os nossos telejornais. Coincidência?

https://www.theguardian.com/world/2009/may/12/swine-flu-report-pandemic-predicted

Albert Osterhaus um dos incitadores do pânico pandemia da gripe suína, à altura presidente do grupo europeu de trabalho científico da gripe, totalmente financiado por sociedades farmacêuticas que fabricavam e distribuíam vacinas contra H1N1, hoje é um dos investigadores sobre a origem do SARS-COV-2. Coincidência?

Já na altura a conversa do número de doses era tema recorrente. Um dia era uma só, noutro dia eram duas. Tal como hoje não se sabia nada, absolutamente nada de uma vacina que também se dizia muito fiável. Aí também a população servia de cobaia para uma experiência a larga escala. Coincidência?

http://g1.globo.com/Sites/Especiais/Noticias/0,,MUL1361061-16726,00-OMS+DIZ+QUE+VACINA+CONTRA+NOVA+GRIPE+E+SEGURA+E+UMA+DOSE+E+SUFICIENTE.html

Tal como acontece hoje em relação à vacina da covid, o risco aumentado de padecer do síndrome Guillian-Barré fruto da vacinação contra o H1N1 já era descrito pela Associação de Neurologistas britânicos. Coincidência?

https://www.ema.europa.eu/en/news/covid-19-vaccine-janssen-guillain-barre-syndrome-listed-very-rare-side-effect

Tal como hoje, também na altura, as farmacêuticas também foram isentas de responsabilidades relativamente aos efeitos secundários das vacinas H1N1, nomeadamente através de Kathleen Sebelius, secretária de estado para a saúde do governo de Barack Obama. Coincidência?

Tal como hoje, em que alguns pediatras alertam para uma relação custo benefício desfavorável no que toca à vacinação em crianças, já na altura era mencionado em estudos um risco aumentado de das crianças vacinadas contra H1N1 (Pandemrix) sofrerem de narcoplesia. Em 2011, na Suécia, já havia registo de 500 casos de narcoplesia. Hoje as pessoas estão dispostas a ceder as crianças a experiências de larga escala. Pais ao estilo de Josef Mengele, mas da era moderna, agora em troca de um certificado digital, para poder ir jantar ao restaurante, ao sábado à noite.

Nessa altura também a agência europeia do medicamento fazia das suas, ignorando que as taxas de mortalidade por gripe A eram idênticas em países que tinham vacinado muito, como a Suécia, tinham vacinado pouco como a Alemanha, ou que não tinham vacinado nada como a Polónia.

Também nessa altura, os políticos socialistas exaltavam os benefícios da vacinação e aproveitavam para fazer propaganda ao SNS, a nossa maravilha ao estilo cubano, onde a água da chuva é apanhada com taças de plástico e as camas estão cheias de ferrugem. Só faltam as galinhas a circular pelos corredores. Mas o nosso até tem uma inovações interessantes como os ventiladores com as teclas em mandarim. Tanta propaganda ao SNS, onde tudo é grátis é prova irrefutável que existe uma grande promiscuidade entre a indústria farmacêutica e os políticos, ou então entre os políticos e os detentores da dívida pública, para que haja tanto regabofe. Já agora quem são os principais detentores da dívida pública? Não há almoços grátis.

https://www.rtp.pt/noticias/saude/jose-socrates-e-ana-jorge-foram-vacinados_v294270

https://www.publico.pt/2009/11/11/sociedade/noticia/socrates-destaca-a-importancia-da-vacinacao-contra-a-gripe-a-1409364

https://www.dn.pt/portugal/socrates-reforca-confianca-no-sns-1303007.html

https://expresso.pt/dossies/dossiest_actualidade/dossie_gripe_suina/gripe-suina-socrates-diz-que-sns-esta-pronto-a-actuar=f511575

https://visao.sapo.pt/lusa/2009-11-11-gripe-a-h1n1-jose-socrates-apela-a-que-recomendacoes-de-vacinacao-do-sns-seja-seguidasf536495/

A farsa da gripe suína foi desmontada por Wolfgang Wodarg, à altura presidente do comité de saúde no conselho europeu, que tem uma visão muito clara sobre a pandemia covid.

https://www.bitchute.com/video/IAuegiI4j9mn/

https://www.bitchute.com/video/Z7KDYdoyPxdr/

Terminada a pandemia da gripe suína, surge em 2020, a pandemia da covid, agora com três aspetos diferentes: clima económico, influência chinesa e redes sociais.

Em 2009, o mundo vivia uma situação de crise económica, provocada por Barack Obama, antigo professor da Universidade de Chicago, financiada pela família Rockfeller, segundo Olavo de Carvalho. Nessa altura, as pessoas estavam mais preocupadas com a sua sobrevivência, estavam a perder os empregos, as casas, a passar fome, o vírus era um tema secundário. A sobrevivência era a prioridade e os casos eram determinados através de critério clínico, ao contrário de hoje que o critério laboratorial é tudo. Hoje até a pessoa mais saudável do mundo, pode ser considerada doente. Ou seja, é possível arranjar os casos que forem necessários, ainda para mais sem contra prova. As pessoas tinham a perceção clara que não se passava nada, queriam a vida arrumada, não queriam saber da vacinação e não teve sucesso nenhum,

https://www.dn.pt/portugal/vacinas-gripe-a-97-milhoes-de-euros-para-o-lixo-1936039.html

Até o CEO da Ryanair à altura Michael O’Leary dizia que “todos os assuntos relacionados com gripes suínas encantam os políticos para desviar a atenção das pessoas da recessão económica”.

A reboque dessa crise económica, surgem os chineses como os “homens da massa” para salvar os países em falência, a Belt and Road Initiative começa a ganhar corpo e os chineses tornam-se parceiros comerciais de relevo num grande número de países e o sistema de crédito social começa a consolidar-se.

Portugal é em tudo semelhante a Macau. Ambos são uma região autónoma liderada por governantes marionetes do governo chinês, os apelidos e os nomes das ruas ainda são em português. Em Portugal, costa é um defensor dos interesses chineses, marcelo tem família na China.

Os chineses são detentores da distribuição de electricidade em Portugal. Acha assim tão difícil associar o número do seu cartão de cidadão ao certificado digital? Repare como foi fácil associar a sua assinatura digital, ao número de contribuinte e ao seu número de telemóvel. Cartão de cidadão, certificado digital e conta da electricidade é igualmente simples. Não há cá tretas da proteção de dados, você é uma ameaça para a saúde pública. Sem electricidade, irá viver como no paleolítico, não terá como conservar alimentos e em alguns casos nem como cozinhá-los. Sem electricidade, não haverá internet. A parte positiva é que a televisão também deixará de funcionar. Terá mais tempo para ler. Os seus filhos não serão contaminados pelos ideais na Nova Era, pela ideologia de género, cuja promoção nas escolas foi chumbada pelo tribunal constituicional.

http://www.tribunalconstitucional.pt/tc/acordaos/20210474.html

Até na saúde, se os socialistas lhe vetarem o acesso ao SNS, não haverá aquela coisa de ir ao privado. Já reparou que os chineses também estão metidos na saúde privada? Gente que mata uyghurs, tibetanos e cristãos de forma implacável, será também implacável com a ausência de certificado digital.

Se está a pensar não tomar a vacina, aprenda a caçar, pescar, matar uma galinha, fazer fogo, a cultivar, e a conservar em salmoura, bem vai precisar. Se ainda não sabe, aprenda também a rezar, uma vida fora deste mantra será dura, embora mais livre, mais divina, menos terrena. Sem Fé tudo será mais difícil. Por vezes a colheita será devorada pelos pássaros, pelas minhocas e os animais morrerão com a moléstia, mas pelo menos não terá óxido de grafeno, nem substâncias provenientes de fetos humanos a circular pelas veias. Também poderá ter algum livre arbítrio, mas sem as regalias neste admirável mundo novo, onde a serpente lhe oferecerá sempre a maçã proibida. Quem levou a primeira dose e entrou na onda do certificado digital, aceitou um sistema, onde o seu livre arbítrio estará dependente do próximo carregamento. É um caminho sem retorno, uma linha vermelha que ingenuamente ou não as pessoas decidiram ultrapassar. Estão na ditadura do digital, que não será controlada pela sua vontade, mas sim por quem é detentor do sistema digital. O mais irónico, é que os detentores do sistema digital poderão nunca se ter vacinado. Não tem como saber, nem nunca saberá. Você acredita e acreditou na palavra deles. Afinal só querem o seu bem, não ganham nada em prejudicá-lo. Além disso, ninguém lhes irá pedir certificado digital nenhum, as pessoas não têm essa ousadia, acreditam na palavra deles, mas se for o vizinho do lado que quer uma imperial sem certificado, ligam à polícia para o denunciar. Por exemplo, agora para a supertaça, o público terá de ter certificado digital, mas a marcelo e aos elementos do governo será pedido?

Os políticos têm a lei do lado deles, têm o sistema digital do lado deles. Ou se isentam, ou arranjarão forma de nunca ficarem prejudicados. A si se lhe pedirem para levar a 5ª, 6ª e 7ª dose vai recusar e aceitar viver no Paleolítico? Claro que não vai! Nem terá a capacidade de admitir que cometeu um erro, porque o conforto social de ter um certificado digital é tudo o que lhe resta. Almas perdidas.

Nem a propósito por estes dias existiu um diálogo estratégico entre ministros das Relações Exteriores dos dois países, onde:

Espera-se que ambos os lados se oponham conjuntamente à politização do rastreamento da origem do Covid-19. (…) Silva disse que Portugal não apoia quaisquer ações que politizem a questão do rastreamento da origem. O lado português espera estreitar ainda mais os laços de interesse com a China e aprofundar a cooperação, apoiando a ampliação de consensos e da cooperação entre a Europa e a China. Segundo ele, os dois países são partidários firmes do multilateralismo e Portugal está disposto a reforçar ainda mais a coordenação e a cooperação com a China nas relações internacionais.”

http://pt.china-embassy.org/pot/zpgx/t1895344.htm

Em resumo, saber a verdade sobre o vírus pouco importa, o que interessa é que Portugal aprofunde a sua cooperação com a China, como quem diz, tornar-se definitivamente uma colónia chinesa. Este diálogo só poderia ser promovido por mais um doutorado em sociologia pelo ISCTE, ou seja um bom marxista.

O que fica para a história é que esta pandemia começou na China, colocaram os sistema de alerta da OMS (que financia) em alvoroço, dominaram a investigação sobre o tema e entregaram para o mundo a sequência genética do vírus. Foram os únicos que cresceram economicamente, venderam vacinas, zaragatoas, máscaras e ventiladores sem ter que responder a nenhum padrão de qualidade, nem a nenhuma certificação da união europeia. Entretanto mudaram as políticas de natalidade e agora as mulheres já podem ter mais filhos. Como diria Olavo de Carvalho, se quer saber quem é o responsável, faça a pergunta “quem ficou a ganhar ?”.

Algo muito interessante quando o vírus estava lá longe, Filipe Froes, o rei dos conflitos de interesse já dizia que “haverá um forte impacto económico, não tenhamos dúvidas, até porque estamos a falar de um mercado como o da China”, justifica. Ou seja, não se trata apenas de se tomar uma decisão com base científica, mas também a nível político.

Realmente interessante….

https://www.dn.pt/mundo/h1n1-o-unico-virus-que-a-oms-decretou-como-pandemia–11767684.html

O mesmo que diz que se deve reservar vacinas para a gripe que supostamente desapareceu, mas misteriosamente e de forma repentina parece que vai mesmo existir gripe no próximo inverno.

https://www.lusa.pt/article/32232704/pneumologista-filipe-froes-defende-que-portugal-deve-reservar-agora-vacinas-da-gripe-top-five-news

Hoje em dia a censura nas redes sociais é absoluta, a quantidade de perfis falsos que disseminam desinformação é impressionante. Até Robert Malone, inventor da tecnologia mRNA é censurado nas redes sociais. As pessoas para poderem dizer a verdade, precisam trocar as palavras. Se não é possível ir direto ao assunto, isto são sintomas de uma ditadura, ou não? De repente, a democratização da opinião desapareceu. A ditadura de hoje não é do lápis azul, aquela em que se poderia subornar o vigilante, agora é a ditadura dos algoritmos, da inteligência artificial, implacável, insensível, comandada a belo prazer pelo dono do sistema, sem rosto, lá longe, que não é possível derrubar invadindo edifícios governamentais. A mesma ditadura do certificado digital. Na última pandemia, ainda existia aquela ideia de que a opinião era livre nas redes sociais. Hoje a verdade não pode ser escrita, mas o marxismo cultural tem carta branca para ser escrito e disseminado.

As redes sociais têm hoje um impacto brutal, especialmente na geração dos solteiros uber sushi netflix instagram. Influenciar hoje a opinião de milhões custa pouco ou nada, eles voluntariam-se para serem programados. Tudo para ficarem bem perante os outros solteiros uber sushi netflix instagram. Publicam o certificados digital nas stories como se fosse a última medalha. A ideia de pagar a influencers para debitaram determinada corrente de opinião é assim tão descabida? Conhece algum influencer que conteste alguma coisa relacionada com a pandemia? Até o Diogo Faro, dizia uma coisa e na passagem de ano fez o seu contrário.

Entretanto surgiram os polígrafos na televisão financiados pelas redes sociais, para justificar a censura nas mesmas. As pessoas ficaram mesmo convencidas que tinham acesso a informação de qualidade e deixaram de procurar a verdade. Toda a opinião foi num sentido, afinal de contas, já são dois sítios a dizer a mesma coisa.

A reboque da pandemia, tudo indica que uma ditadura do digital está aí mesmo à porta ou…?

P.S. (Post Scriptum) – Como dissemos no último texto as variantes serão como os cogumelos. Agora é a vez da Gamma vir a caminho.

https://thehill.com/policy/healthcare/564173-illinois-reporting-six-times-as-many-gamma-variant-cases-than-delta-report

https://telegra.ph/PASSADO-07-27

Gualdim Pais

Acompanhe-nos no Telegram https://t.me/Farroupim_Blog

Ao contrário da imprensa oficial nós não somos financiados pela fundação Bill e Melinda Gates, não recebemos nenhuma ajuda da Fundação Rockefeller, Ford, ou da família Oppenheimer, não somos patrocinados por nenhum grupo ou partido político, não conhecemos George Soros, não possuímos tempo ilimitado, temos de trabalhar e ganhar o nosso sustento, a informação tem custos, livros, dados, etc. Também não recebemos nenhum subvenção do estado.

Por favor ajude.

Bitcoin: bc1qhft2res6nwl74kflm95htds2tg7dtw8mcmve70