Se a arquitectura é o reflexo de uma sociedade, podemos ver o quão mentirosa é a expressão de que Idade Média é a idade das trevas e ou obscurantista.

Nave Central Mosteiro de Alcobaça


Nah, uma Era em que a sociedade através da Igreja Católica funda os hospitais, as universidades, teocentrista, constrói as catedrais que hoje se vão cimentando sob o grande reset. Não pode ser a idade das trevas. Eu penso que a idade das trevas estamos vivê-la hoje.

O Real Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça foi a primeira obra plenamente gótica erguida em solo português. Foi começada em 1178 pelos Monges da Ordem de Cister. Considerada uma das 7 maravilhas de Portugal, e há razões para isso, o gótico e o românico são as mais expressões de beleza.

Fachada principal Real Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça
Escadaria com 900 anos no Mosteiro de Alcobaça, cimentada.
Cimentando Mosteiro de Alcobaça

Imagine para que serve o estado? O estado é isto, isto é o resultado do grande reset. Cimentar e começar de novo, um mundo feliz. Imagine para que serve a UNESCO, a ONU, para isto mesmo, para iniciar o grande reset, um novo mundo, tecnológico, cimentado, sustentável, ecológico, tudo bem regado a covid e a vacinas.


Eu sou de Aveiro, a sua estação de comboios era linda, uma obra magnífica.

Edifício da Antiga Estação de Comboios em Aveiro

Nova Estação de Comboios de Aveiro

Eu não sou um partidário do estado mínimo, ele contém a semente do mal, aos poucos aquela semente torna-se num monstro que tudo devora. Nós já tivemos um estado mínimo e crescíamos 10% ao ano, poderia aceitar estado mínimo se houver forma eficaz e duradoura de o limitar.

Desde os anos 60 o mínimo passou a médio e já vai no máximo. Metade um população sustenta outra metade, 5 milhões de pessoas penduradas no estado, entre RSI, pensões, desempregados, função pública, gastança variada e abundante, carroças, amantes, artefactos luxuosos, algum dia este arranjo vai acabar, vamos ver quanto tempo aguentam em agonia.

Não sei como se resolve, sei que gostava de ter uma sociedade sem estado, uma demarquia, parece-me a melhor forma de não agredir ninguém e cada um ser livre de se associar à sua comunidade, à sua mútua, a que mais lhe agrade, uma forma de permitir obter as vantagens de escala, e consequentemente as vantagens de estar associado, se nunca precisarem de ser impostas, como hoje acontece.
Será que a comunidade de Alcobaça sem estado, se reuniria para resolver o problema da manutenção do seu Mosteiro e decidiria cimentar?

Se a arquitectura é o sintoma visual de como estará nossa sociedade, podemos constar por estes dois pequenos exemplos, como vai a nossa sociedade que se afirma científica, racionalista, moderna, gnóstica, a mesma que abandonou Deus.


Uma coisa é certa, tenho a firme certeza, todas estas obras modernas, após 1974, são todas para deitar abaixo a buldozer.

Aquilo a que chamavam de ditadura, e que comparada com a que vivemos hoje, com mascarados, prisão domiciliária, proibição de circular, um totalitarismo nunca antes permitido, podem ser comparadas através das escolas primárias de Salazar, mais uma vez podemos comparar as duas sociedades. Qual delas é mais totalitária?

Deixo as fotos para os leitores constatarem.

Escola Básica do Treixedo, Santa Comba Dão
Escola Básica do Nenhomo


Versus- Escolas de cariz pós-moderno que estão perfeitamente de acordo com os novos tempos obscuros, mesmo que as pintem de branco.

Escola Secundária Lima de Freitas