Após a queda do Muro de Berlim em 1989 a maioria dos partidos socialistas e comunistas, membros das Stasi, mudaram de nomenclatura e adoptaram uma nova roupagem, deixaram a palavra socialismo e adoptaram algo mais agradável, as palavras democracia liberal ficaram na moda. Acrescentaram as bioideologias e trouxeram o verniz que dá lhes oportunidade de continuar a implantar o socialismo, agora sem as velhas bandeiras do proletariado, ou nacional socialismo que hoje é amplamente combatido até por Durão barroso um comunista com roupagem “woke”, não o socialismo mas o nacionalismo, em favor de uma governança global com entidades sem escrutínio como a GAVI, que recolhem milhões dos cofres públicos sem que os coitados dos individuos lancem sequer um rosnar.

Como alguns partidos continuaram na velha bandeira socialista, o espectro politico foi colonizado, o conservadorismo colectivizou-se e o liberalismo desapareceram das opções de voto, a imprensa começou por catalogar de nazis tudo o que fosse contrário ao colectivismo do partido social democrata que ocupou o lugar do partido socialista, enquanto o partido socialista se converteu basicamente num partido comunista. Grosso modo, foi isto que aconteceu. O racismo, o clima, a homossexualidade, passaram a ser temas de grande importância na ONU, que aos poucos vai subtraindo soberania pela porta do cavalo para as mega-corporações que são politicamente comunistas/socialistas por razões óbvias, esta é a ferramenta politica que as isenta de competir no mercado, e elimina concorrência através de legislação.

Com esta agenda comunista em curso também é alimentada por hoolywood, Brad Pit entre outros macacos sem rabo começaram adoptar a propaganda, até que se tornou famosa a expressão “WOKE”. Mais não é do que “estar disperto” no linguajar do politicamente correcto dos actores e políticos, passo a redundância/semelhança destas carreiras. Assim, estão de bem com o poder político, com a agenda do WEF em que estes próprios intervenientes, grandes corporações, patrocinam o Brad e lhes solicitam que regurgitem estas pautas, caso contrário, serão cancelados e acabaria o financiamento para grandes filmes que por sua vez se vão tornar a plebe mais inculta e embrutecida, é uma espécie de pescadinha de rabo na boca.

Carlos Guimarães Pinto, acabou de escrever um livro em co-autoria com outro engomado, muito catita, não vou comprar, barretes com livros já tenho muitos, acerca do dinheiro vertido na TAP pela nossa classe política. O mesmo que apoiava Biden em virtude de Trump lhe causar urticária e enjôos. Tudo lhe parece causar enjôo, menos o “woke” acerca do covid-19, e das medidas decretadas pelos oligarcas. Vai daí, decidiu escrever sobre a TAP, um assunto “muito mais importante”.

Eu gostava de ver um livro de CGP a retratar-se, por exemplo, no caso do apoio ao Biden, como foi possível ter 82 milhões de votos, quem realmente votou num velho decadente com Alzheimer, apoiante do aborto, do lobby das farmacẽuticas, que contriou todas as premissas do liberalismo, ou aquilo foi tudo uma chapelada pelos mesmos que convidam o CGP para grandes palestras? Mas alguém acredita que aquele velho com comicios vazios venceu as eleições?
Como é possível o CGP ser presidente de um instituto libertário, e apoiar o presidente dos USA que apagou as liberdades fundamentais dos indivíduos?

Eu gostava de ver um livro de CGP a denunciar a pobreza e a miséria que as medidas covid causaram à maioria do povo, o assasinato de um povo. Em que ele próprio se retratava de ter pactuado com a agenda da morte, que continua aí viva e a matar em todas as frentes.

Qual a preocupação do CGP?!! A TAP.

Há muitos macacos sem rabo a escrever livros neste mundo, uns bons outros maus, eu não estou contra que alguém escreva, quanto mais livros melhor, mais livros e menos televisão, contudo, acho que CGP presta mais atenção à televisão que propriamente aos livros para se arrogar em escrever.

Eu não tenho nada contra o rapaz em si, é bom moço, nunca assaltou o erário publico em milhões, vai sacando aos poucos de formas mais honestas, que eu saiba como libertário nunca empreendeu nada, uma empresa, isso é um risco demasiado alto para ele, prefere uma carreira segura, ele recebe e o povo paga, prefere apostar no “woke”, embora aprove certas pautas indirectamente como a pedófilia ao validar o “woke”, ou seja, tem uma série de contradições para que seja um libertário capaz de representar o movimento.

O meu problema é que este moço apresentou-se como libertário e assim que nós libertários lhe demos notariedade, ele esqueceu as ideias que o apoiaram e adoptou outras em função dos seus interesses em agradar a todos.
Neste momento neste espaço, cada artigo tem uma dezena de milhar de leituras, os meus blogs cancelados e alojados pelo “woke” são coisa do passado…estou apostado em fazer de CGP ainda mais famosos como ele gosta. Talvez não seja é com uma imagem limpa, de alguém comprometido em melhorar o bem comum e contribuir para um povo mais próspero, ele não ajuda. Ele teima em se enfarruscar.

Ao mesmo tempo que se apresenta em marchas do movimento gay, em que ele era o porta-estandarte, nunca o vi numa marcha pela vida, o maior assasinato do nosso tempo. O “casamento gay” é importante, já a vida de um nasciruto não importa, o que importa é estar “woke”.
É uma característica dos “especialistas” perderem a perspectiva, ele olham a sociedade por um funíl, parece-me que este personagem não serve o movimento que era necessário acordar na sociedade. Isto são as personagens para o pão e o circo, não para acordar o país.

Os partidos que nos desgovernam destruíram vários milhares de milhões na plan-demia, mas não foi só o dinheiro em testes a 70€ cada que se compram a 2€, foi um genocídio a curto prazo, a médio prazo já vemos outros efeitos secundários graves, e os de longo prazo desconhecidos deveriam ter sido uma razão para haver cautelas e caldos de galinha que nunca fizeram mal a ninguém.
Todo este assassinato está a ser desmontado todos os dias em quase todos os países, menos em Portugal, ou se quiserem a intensidade em desmontar a narrativa é menor, talvez porque um movimento que Carlos Guimarães Pinto decidiu abraçar não é liberalismo, é uma prostituição ao regime para poder servir mais os seus interesses pessoais de vaidade e de boa convivência com todos. O problema é que não se pode conviver com o mal senão somos iguais a eles.
Sendo presidente de um instituto que advoga por mais liberdade, haverá evento menos liberal que as medidas do covid-19, liberal e imoral?

Qual foi movimento ou medidas políticas impostas na nossa sociedade em 100 anos, que se pode equiparar à erosão, humilhação e ao genocídio a que os povos foi sujeitos com o covid-19?? Tirando os perídos bélicos, nenhum.

Um evento que não só retirou liberdades fundamentais, pisoteou até os fundamentos da democracia que tantos defendem e com que se fartam de bater no peito, o covid-19 retirou 10% da fatia de mercado aos pequenos empresários e realocou por legislação nas mega corporações, e quando retiras ao indivíduo o seu sustento, estás a condená-lo à morte por variadíssimas razões.

Quando a IL escreveu um livro de 600 páginas para explicar o seu programa político, o que por si só é uma contradição, estamos perante uns farsantes, um programa político com 600 páginas não tem nada de liberal, tem com certeza uma agenda por detrás, a liberdade é cortar legislação não é produzir livros de 600 páginas. Para já porque ninguém lê um programa político enciclopédico, a IL está atolada em ignorantes, e ou farsantes, atenção que eu penso o mesmo do chega…Que diz CGP sobre isto? Nada. Ele faz parte do “woke”. Mas se fosse o chega a escrever a enciclopédia de certeza que teríamos uma artigo dele nos jornais do regime. A nova roupagem do socialismo é precisamente esta forma de estar. Entreter o espectro de informação, colonizar a imprensa com os assuntos da TAP, e nada de falar no que interessa. Para quê um livro para demonstrar que as empresas privadas servem melhor o povo que as estatais? Isto é coisa de “especialistas” e de agendas pessoais ou de lobby.
O CGP é uma oposição controlada, no campo das ideias, ele se controla a ele próprio no campo das ideias em não estudar mais nada que economia, ele irá com toda a certeza validar o aquecimento global e as agendas dos Rotschild, os artigos dele sobre o arranjo monetário global não dizem nada do essencial, ele faz parte do problema e não tem nada de relevante para mudar o paradigma, precisamente porque ele quer continuar a ser lido e ouvido, e para isso tem de falar apenas e só aquilo que é permitido na imprensa. Há coisas proibidas, como denunciar as farmacêuticas, denunciar o arranjo monetário global, denunciar a agenda do clima e contar a verdade. Ele sabe que afrontar essas ferramentas seria o seu fim, acabava o palco, era cancelamento total.

Tirando a agenda verde que é aplicada às fatias, não conheço evento totalitário mais castrador e criminoso da liberdade e da dignidade do ser humano, imoral, segregador, anti-científico, na nossa sociedade como foram e são as medidas do covid-19. Qual a preocupação de Carlos Guimarães Pinto?! A TAP, quando temos 50 TAPs todas a retirar pão da mesa aos privados para manter os “intelectuais” de Thomas Sowell como CGP. CGP é hoje um verdadeiro famoso “especialista”, em aviação.


























CGP veio a público e poderia ter sido uma oportunidade para trazer a liberdade que nos falta, em vão, veio enfarruscar-se na política e apoiar movimentos do socialismo fabiano, basta dar uma volta nas redes sociais para perceber que ele veio envergonhar a mascarar o liberalismo com o politicamente correcto. Não afronta em nada o regime, há dias estava em conferência com uma farmacêutica, lá fora muitos libertários já pedem a prisão dos gestores das farmacêuticas, no parlamento europeu um político alemão da AfD, os afilhados do ordoliberalismo alemão pediu um processo criminal às administrações das farmacêuticas.
CGP senta-se com eles à mesa e aceita ser patrocinado para aparecer, quiça regurgitar umas patacoadas avulsas e sem qualquer interesse.

É CGP acordado e o povo a dormir.

Enquanto os políticos tentam desmantelar por completo os direitos e liberdade fundamentais, as organizações e os “intelectuais” do liberalismo continuam a prostituir-se, a comparticipar na agenda seja de uma forma declarada ou dissimulada.

Em breve a TAP entre outros serviços “públicos” terão de ser desmantelados, como foi a saúde, o regime não pode continuar a empurrar com a barriga, nesse dia vamos ter mais uma agenda de privatizações…só que as mesmas terão novamente grandes cadernos de encargos, faz lembrar o tratado de “livre comércio” transatlântico com 2000 páginas que Trump desmantelou, as próximas “privatizações” vão ter a mesma receita, em que os lobbys comem todos na mesma à mesa, os politicos têm grandes recompensas, e se livram da concorrência, porque compraram as TAPs e a exclusividade de rotas, de linhas, de cablagens, contudo, muitos CGP serão contratados pelas empresas para dar consultadoria.

Eu suspeito que os CGP andam muito preocupados com a aviação e o globalismo porque alguém lhe encomendou o sermão. E eu estou farto de saber quem eles são. Eu estou “acordado” para a prostituição dos que se metem na política há muito tempo.

Com a população doente das inoculações, sem acesso a saúde, justiça, sem direitos,, carregada em impostos, sem crescimento económico, uma população envelhecida, um estado falido e prestes a capitular nas pensões, eu gostava de ver desmantelado o estado e não uma preocupação com a TAP para tentar alcançar notariedade na região do Porto, e atingir objectivos que não conseguiu nas eleições.

A elite política global tem vários objectivos, nenhum deles é bom para o povo, tem duas ferramentas, “alterações climáticas” e “covid-19” para atingir esses objectivos de governo mundial sem escrutínio dos povos, de religião universal que lhes permita substituir a ética relativista que mais convém a cada momento, um exemplo é o consenso informado, uma pedra basilar da ética, com uma nova religião imposta desde a ONu isso seria substituído pela vontade das farmacêuticas e pelos seus interesses. Você não mandaria mais no seu corpo e seria uma cobaia permanente das elites.
Tenha muito cuidado ao apoiar macacos sem rabo, o seu destino e dos seus filhos depende muito da sua capacidade de os desmontar.

Temo que o nosso navio seja O Navio dos Loucos do pintor e artista brabantino Hieronymus Bosch(1450-1516) que serviu de imagem para este artigo.




Farroupim Dom Fuas Roupinho

Acompanhe-nos no Telegram https://t.me/Farroupim_Blog

Nós não somos financiados pela fundação Bill e Melinda Gates, não recebemos nenhuma ajuda da Fundação Rockefeller, Ford, ou da família Oppenheimer, não somos patrocinados por nenhum grupo ou partido político, não conhecemos George Soros, não possuímos tempo ilimitado, temos de trabalhar e ganhar o nosso sustento, a informação tem custos, livros, dados, etc. Também não recebemos nenhum subvenção do estado.

Por favor ajude.

Bitcoin: bc1qhft2res6nwl74kflm95htds2tg7dtw8mcmve70