A geração mais velha permitiu que os políticos salvassem bancos para lhe salvar os depósitos, os políticos endividaram o país e quem vai levar com mais impostos são os que terão de suportar o encargo que foi atirado para o futuro, até 2089.
Os velhos deixaram que no caso do depósito monetário irregular, a obrigação de custódia não tivesse exigência de manter um coeficiente de caixa de 100%.

Os politicos, banqueiros e os depositantes passaram a factura para os mais novos.

A geração mais velha cresceu com menos regulações e menos impostos, acumulou capital que não era transferido para o estado até porque havia mais evasão(e bem), hoje as notícias são todas em perseguição dos paraísos fiscais, já ninguém quer paraísos na doutrina passada na televisão, todos querem infernos, é o caminho da servidão.

Empresas de maior dimensão estão todas penduradas nos impostos através de fundos europeus e em troca de soberania, o estado rouba a todos para entregar aos empresários que se gabam de os filhos não conseguirem vir a fazer o que eles fizeram, pudera, com os impostos e regulações de hoje já ninguém consegue começar uma empresa, morre à nascença.

“Empresários” rentistas em vez de exigirem menos impostos, aliaram-se aos políticos e exigiram mais dinheiro do estado para poderem sobreviver, são como drogados à espera da dose.
O arranjo não é capitalismo de livre mercado, é uma economia dependente, falsa, moralmente desprezível, neoliberal, com a agravante de os idiotas culparem o capitalismo, quando o capitalismo é o substituto do feudalismo, um sistema económico que adoece a cada regulação dos colectivistas, o capitalismo é uma ordem espontânea de mercado, são trocas livres entre privados com os meios de produção privados de livre vontade entre as partes, e não a regulação socialista que faz tratados de “livre comércio”, comércio livre não precisa de tratados.

A agenda das elites com a desculpa criou mais dependência, falências, os empresários em vez de exigirem que os políticos deixassem as empresas trabalhar em vez de fazer lobby pelas farmacêuticas e pela agenda comunista do grande reset, não, exigiram mais subsídios.
Esses subsídios agora são obtidos com impressão de moeda dos bancos centrais, estão a cozinhar uma Grande Depressão muito pior que de 1929…inflação é sinónimo de guerra.
As elites estão a preparar o terreno para reduzir a população mundial através de uma guerra, todos estes países endividados vão ter de ir ao bolso do povo com impostos, quanto mais dinheiro no estado menos do bolso do povo e vice-versa, é uma equação simples, a população a viver o totalitarismo do comunismo verde e sanitário, irá criar problemas e divórcios entre o povo e a classe política do crachá sustentável.
Isto não são teorias, são factos.

Farroupim Dom Fuas Roupinho

Acompanhe-nos no Telegram https://t.me/Farroupim_Blog